Energia-Matéria e a terapia Ascension

Frequentemente ouço as pessoas a porem em causa as terapias energéticas, pelo facto de estas trabalharem com energia, contrariamente à medicina tradicional que trabalha com matéria dita objetiva e concreta.

Este posicionamento das pessoas só pode decorrer do desconhecimento do que é o ser humano enquanto ser biológico e bioenergético.

Senão vejamos, nada acontece na natureza sem uma troca de energia: não há imagens, sons, sabores nem cheiros no mundo, há apenas vários tipos de ondas e moléculas. As sensações são portanto construções “virtuais” criadas pelo cérebro. Os órgãos dos sentidos começam este extraordinário processo de transformação convertendo os estímulos as ondas de luz ou o toque de certas moléculas, em sinais elétricos que são transportados para as áreas do cérebro dedicadas a lidar com esse tipo de informação. Alguns estímulos têm também origem no resto do corpo e, apesar de alguns serem experimentados conscientemente, muitos permanecem inconscientes.

Cerca de 80% das informações recebidas pelo nosso cérebro chegam através da visão. Os olhos recebem a luz e as células fotorreceptoras que captam a luz transformam essa energia luminosa em impulsos nervosos que chegam ao cérebro, ao córtex cerebral, para serem interpretados, permitindo reconstruir as distâncias, cores, movimentos e formas dos objetos que nos rodeiam.

O som é uma forma de energia, assim como o calor e a luz. Ele propaga-se pelo ar, pelas águas e pelos objetos. Quando é produzido, faz com que minúsculas moléculas do ar, da água ou de outro material vibrem ou balancem de um lado para outro.

O cheiro das coisas é propagado pelo ar em pequenas partículas. As moléculas de cheiro que ficam dissolvidas no ar entram pelas fossas nasais, e atingem as células olfactivas que mandam impulsos para o sistema nervoso, onde as sensações olfactivas serão interpretadas e produzidas.

É por meio do tato que conseguimos perceber vibrações e toques. A nossa pele está repleta de macanoceptores responsáveis por detetarem vibrações, toques, pressão e temperatura que são interpretadas pelo cérebro como dor, calor, frio, pressão etc.

Assim, energia é basicamente tudo que fazemos, toda a nossa experiência de vida, tanto do mundo que nos rodeia, como do mundo dentro de nós.

As terapias energéticas, embora diferenciadas, podem ser definidas como a manipulação da energia para diagnóstico e utilização terapêutica. Importante observar que se tratam das mesmas energias com que já convivemos, nada místico ou esotérico: calor, luz, som, gravidade, pressão, vibração, eletricidade, magnetismo, energia química e eletromagnetismo. Forças que nos rodeiam e que facilmente nos penetram e que sustentam a vida e os fenómenos visíveis e invisíveis.

[Descrição: Chama trina fluxo energetico]

A Terapia energética abrange um enorme número de possibilidades, com ou sem o uso das mãos ou com o auxílio de instrumentos, todas envolvem o trabalho com energias específicas, frequências, intensidades, formas de ondas e outras características que estimulam e regeneram inúmeros tecidos.

 

Durante muito tempo a física clássica e os conceitos de Isaac Newton conseguiram esclarecer e explicar os principais mistérios do mundo e do universo, como por exemplo a lei da gravidade e o sistema solar. Mas mostraram-se insuficientes para responder à pergunta do que realmente somos feitos.

Ao nos depararmos com o magnetismo (as leis de Newton não conseguiam explicar este fenómeno) foi preciso uma nova física para explicar o mundo microscópico. Foi então que a física quântica surgiu. Somente com esta nova ciência foi possível começar a explicar estes mistérios. A física quântica ao estudar o mundo microscópico e atómico permitiu-nos ficar a saber do que é realmente constituída a matéria.

Os cientistas iniciaram o processo de afunilar as respostas: do que é feito uma célula? De moléculas. E do que é feito uma molécula? De um átomo. E do que é feito um átomo? De um conjunto de pequenas partículas: eletrão, protão e neutrão. Para responder ainda de que é feito um eletrão? Albert Einstein, o génio da física e da matemática, desenvolveu uma famosa equação: E = mc² (E = energia, m = massa, c = velocidade da luz), onde nos conseguiu explicar que a nossa matéria (m) é formada por energia (E) em alta velocidade, em grande agitação, ou seja, um eletrão, a menor partícula de tudo o que é vivo, trata-se na verdade de energia eletromagnética (energia que caminha à velocidade da luz). A conclusão mais espetacular que se chegou na ocasião é a de que a nossa massa é formada na verdade por energia condensada e que portanto matéria e energia são uma coisa só.

A equação mostra-nos que energia e matéria são diferentes manifestações da mesma coisa. Mostra-nos que só existe uma única substância “energia-matéria”, a qual tem uma natureza dual e pode ser manifestada como energia ou matéria, ou seja, energia condensada.

Ondas de baixa frequência vibram lentamente e comportam-se como matéria, e ondas de alta frequência vibram rapidamente e comportam-se como energia.

Assim, a terapia Ascension enquadra-se nas terapias energéticas que trabalham com ondas de alta frequência e intervém ao nível celular e subatómico, interagindo com todo o nosso ser bioenergético. Os Instrumentos Ascension tendo em si a energia primordial, a energia da criação, têm a capacidade de restaurar no nosso complexo ser bioenergético a memória da perfeição, ou por assim dizer, a harmonia energética em, e entre todos os diferentes níveis de energia-matéria, ou seja, nos seus diferentes níveis de densidade e fluidez.